b1

'Números comprovam sensação de que, em 10 anos, violência só fez piorar', diz ACM Neto

Por Redação em 29/06/2022 às 20:04:15
O pré-candidato ao governo do estado ACM Neto (UB) reagiu, nesta quarta-feira (29), aos dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública divulgados na terça (28), que apontam a Bahia novamente como líder nacional de homicídios em 2021.

Para Neto, "esta é mais uma demonstração clara da situação grave que a Bahia vive hoje, o governo do estado perdeu a guerra para a violência e a fratura está exposta mais uma vez para todo o Brasil", enfatizou, durante evento em Nova Viçosa, no Extremo Sul, onde foi recebido pela prefeita Luciana Machado (PP).

Os dados, divulgados nacionalmente pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, apontam que a Bahia registrou mais de 6,7 mil mortes violentas em 2021, a maioria delas por homicídio. O Anuário Brasileiro de Segurança Pública mostra, por exemplo, que o estado teve dois mil homicídios a mais no ano passado do que o Rio de Janeiro.

ACM Neto questionou as ações do governo na área de segurança pública, já que desde 2011 o anuário aponta a Bahia como o estado mais violento do país. "A pergunta que faço a vocês é: será que em dez anos as coisas melhoraram ou pioraram? Estão aí os números comprovando a sensação dos baianos: só fizeram piorar", disse o pré-candidato em discurso no ato político.

A Bahia, inclusive, registrou um aumento no número de mortes em relação a 2020, quando foram contabilizadas 6,6 mil ocorrências. Em todo o país, houve uma redução de 6% no mesmo período. Entre os estados do Nordeste, somente Bahia e Piauí tiveram crescimento no número de mortes.

"Em dez anos, eles precisavam, ao contrário, ter dado à Bahia tranquilidade, segurança, paz para os cidadãos de bem. Eles precisavam dar condições das pessoas viverem ao lado dos seus familiares, dos seus amigos, sem medo da violência. Mas hoje, infelizmente, essa não é a realidade do estado da Bahia. E agora, mais uma vez, estão aí pedindo uma oportunidade para continuar por mais tempo ainda comandando o nosso estado", ressaltou Neto.

"Essa é uma notícia que dói no nosso coração, que aperta a nossa alma. E, como disse a prefeita Luciana, o que a Bahia precisa é voltar a sonhar. E eu digo: a Bahia precisa voltar a sonhar com um governador que se revolte com essa violência, que não aceite, que fique indignado. Voltar a sonhar com um estado que respeite as vidas das pessoas, com um estado que coloque bandido na cadeia, que é onde o bandido tem que estar", completou.

Em Nova Viçosa, além da prefeita Luciana, Neto e o pré-candidato a senador Cacá Leão (PP) foram recebidos pelo deputado estadual Robinho (PP) e pelo deputado federal Elmar Nascimento (UB), e lideranças regionais, como o prefeito Robertinho (UB), de Mucuri.

Comunicar erro
b2

Comentários

b3